09 Apr

Resenha HoN Br Site: Sedução à Meia Noite

Desejo_a_meia_noite_Capa_site

DESEJO À MEIA NOITE – Os Hathaways Livro 1

Autora: Lisa Kleypas

Sinopse:

Após sofrer uma decepção amorosa, Amelia Hathaway perdeu as esperanças de se casar. Desde a morte dos pais, ela se dedica exclusivamente a cuidar dos quatro irmãos – uma tarefa nada fácil, sobretudo porque Leo, o mais velho, anda desperdiçando dinheiro com mulheres, jogos e bebida.

Certa noite, quando sai em busca de Leo pelos redutos boêmios de Londres, Amelia conhece Cam Rohan. Meio cigano, meio irlandês, Rohan é um homem difícil de se definir e, embora tenha ficado muito rico, nunca se acostumou com a vida na sociedade londrina.

Apesar de não conseguirem esconder a imediata atração que sentem, Rohan e Amelia ficam aliviados com a perspectiva de nunca mais se encontrarem. Mas parece que o destino já traçou outros planos.

Quando se muda com a família para a propriedade recém-herdada em Hampshire, Amelia acredita que esse pode ser o início de uma vida melhor para os Hathaways. Mas não faz ideia de quantas dificuldades estão a sua espera.

E a maior delas é o reencontro com o sedutor Rohan, que parece determinado a ajudá-la a resolver seus problemas. Agora a independente Amelia se verá dividida entre o orgulho e seus sentimentos.

Será que Rohan, um cigano que preza sua liberdade acima de tudo, estará disposto a abrir mão de suas raízes e se curvar à maior instituição de todos os tempos: o casamento?


RESENHA LITERÁRIA

Esta série começa com a história de Amélia, a mais séria e sensata entre os cinco irmãos Hathaway. Disposta a sacrificar sua liberdade e a possibilidade de formar a própria família, Amélia cuida dos seus irmãos como se fosse a própria mãe, inclusive quando se trata de irmão mais velho, Leo. Como precisa frequentemente resgata-lo dos seus excessos, em relação a álcool e mulheres, Amélia e Merripen (um cigano que vive com a família a vários anos) percorrem os bares e bordeis da cidade. É numa destas missões de resgate que Amélia conhece Rohan, um cigano atraente e misterioso que atua como gerente de um dos bordeis da cidade.

Confira

Share this
18 Jun

Resenha Marcada: Flor de Liz

Marcada Capa alta

O mundo de Marcada não é como o nosso. Nele, os vampiros existem e vivem com sua própria cultura, que é muito diferente da que conhecemos como “cultura dos vampiros”. Para começar, eles estão inclusos no restante do mundo, que os reconhecem como vampiros. Têm escola especial para eles, que os orientarão durante a transformação. Zoei que vivia neste mundo como humana, apenas uma simples adolescente, vê sua vida transformada no dia em que é marcada. Um vampiro rastreador que já a observava chega e a marca. Neste mundo, isso significa que a partir daquele momento, Zoey está destinada passar pela transformação de uma vampira. Detalhe: pode acontecer de seu corpo rejeitar a transformação e ela acabar morrendo. A marca de lua crescente na testa desperta sua transformação, e claro, para um ser humano normal, isso é assustador. Depois de muito desespero, passando por cima de sua louca família, consegue fugir para a casa da avó que a encaminha para a Morada da Noite. Gostei do toque do padrasto chato e hipócrita. Ele é de uma religião que se liga ao cristianismo, porém não prega o amor em seu pleno sentido, usando muitas vezes da hipocrisia em seu modo de agir, no modo de ver as pessoas e as tratar, contrariando aquilo que nos foi ensinado por Jesus. Por que algumas religiões que falam Dele não usam verdadeiramente seus ensinamentos? Isso é algo a se pensar… Talvez o Deus deles não seja o mesmo que o meu, apesar de ter o mesmo nome. Questões complexas e de opiniões divergentes à parte, Zoey chega à casa de sua avó.

“Era como olhar para o rosto de um estranho familiar. Sabe aquela pessoa que você vê no meio da multidão e jura que conhece, mas não conhece? Agora esta pessoa era eu: a estranha conhecida.”

No entanto, no caminho, desmaia e em seu sonho conhece a deusa Nyx, que a encarrega de uma missão que Zoey não compreende. A missão mistura sua nova realidade com a mitologia Cheeroke, dos ancestrais de sua avó. Além disso, a Deusa a toca, fazendo com que sua marca se altere. Ao despertar, Zoey encontra sua avó e é levada à Morada da Noite, finalmente. Onde fica sob a tutela da sacerdotisa Neferet. Quando vê seu reflexo, Zoey vê que sua marca é diferente das demais, logo no início da transformação já está completa. É colorida e bela, o que chama a atenção de todos para a sua testa. Lá faz amigos que considerei muito legais. A primeira é Stevie Rae Johnson, sua colega de quarto super simpática, com estilo vaqueira. Adorei ela. Do seu jeito simples, se mostra uma verdadeira amiga, que sabe como agir para cuidar de quem ama. Além dela há Erin Bates e Shaunee Cole, que são as “gêmeas”. Apesar de não terem nenhum tipo de parentesco, elas têm um modo parecido de pensar e grande afinidade. Também amei o personagem Damien Maslim muito bom! Ele é um dos amigos mais próximos de Zoey, e como se imagina pela moda que temos visto por aí, é gay. Adorei sua personalidade impactante e suas palavras complicadas.

Confira

Share this
14 Jun

Resenhas de Marked e Betrayed: Journal de Sorrisos

 

 

A série House of Night

Phyllis Christine Cast já havia escrito para três editoras e tinha 15 livros publicados antes do primeiro livro da série House of Night surgir. A ideia de criar uma história baseada em uma escola de vampiros foi de sua agente e com a ajuda de seu pai biólogo e de influências do paganismo e do feminismo Phyllis conseguiu criar a base vampiresca dos seus personagens. Sua filha, Kristin Cast entrou como co-autora por ser a editora de voz-jovem do livro. Quem cuida da escrita é Phyllis, mas quem mais poderia saber do linguajar de adolescentes tão bem e que poderia ajudar sua mãe? É aí que a estudante universitária entra na jogada, ela dita as palavras mais adequadas que uma adolescente que vive entre os anos 1970 e 2000 poderia dizer.

A série tem como pano de fundo uma sociedade comum, uma vida típica das adolescentes de escolas americanas. O que difere é que, nesse mundo, os vampiros sempre existiram. Aquela coisa toda de um vampiro morder uma pessoa e ela se transformar ainda não foi abordada e não acho que será. Aqui, as crianças/adolescentes se tornam vampiros quando são marcadas por um Tracker. Eles vão até a pessoa e avisam que foram convocadas para se juntar a House of Night (Casa da noite). Assim, a pessoa marcada  recebe uma tatuagem de lua na testa, só que apenas seu contorno – o quê?! Calma, explicando: todos os vampiros são marcados por uma tatuagem de lua crescente no meio da testa e os vampiros adultos (ou os muito especiais) também são cobertos por tatuagens que cobrem seus rostos e corpos. No começo essa coisa toda parece um tanto estanha, mas logo nos acostumamos. A partir do momento que o Tracker vai embora, as pessoas tem pouco mais de 24 horas para se apresentarem na House of Night – uma escola preparatória para que os jovens vampiros passem pela Mudança, um processo que os tornará vampiros por completo. E se não forem? Bem, se não for, morre.

IMG_1690 edited Confira

Share this
13 Jun

Resenha Marcada: Tempo à Toa

Marcada Capa alta

A série tem lugar num universo alternativo,mais precisamente em Tulsa, Oklahoma,onde os humanos e os vampiros sempre coexistiram juntos. Zoey Redbird é uma adolescente de 16 anos prestes a tornar-se num vampiro e encontra-se a frequentar a escola House of Night. Aqui irá eventualmente transformar-se ou morrer no processo. Mas a jovem não é igual aos outros e cedo as suas diferenças fazem-na sobressair. Contudo as suas características carregam consigo vantagens mas também responsabilidades que se revelarão fulcrais ao longo da sua jornada…

“Depois deste dia minha vida nunca mais seria a mesma.”pág. 19

“O sorriso de Neferet foi gentil.

– Tudo ficará bem, Zoey. Agora deixe-me apresentá-la a sua nova vida.” pág. 68

Bela surpresa, queridos à toas! É desta forma que inicio esta resenha: dizendo que me arrependi profundamente por não ter começado a ler esta ótima série antes! E pensar que eu já possuía todos os livros de “House of Night” em casa… bom, nunca é tarde para começar, né?

Esta série da mãe e filha P.C. Cast e Kristin Cast nos remete a história da adolescente Zoey Redbird, que, aparentemente era uma garota de 16 anos comum…até ser Marcada por um guardião vampiro. E, desde então, ela precisará enfrentar pessoas e situações que a levarão sempre ao limite físico e mental (afinal, quem gostaria de se tornar vampira aos 16 anos e abrir mão de sua vida convencional?).

Mas Zoey não tem outra escolha: em meio a brigas intermináveis com sua mãe (a qual é totalmente submissa) à seu padrasto (que ela detesta, e com razão), a garota decide se juntar a todos os outros novatos alunos vampiros na escola preparatória Morada da Noite.

Apesar de ter que largar seu quase ex-namorado (jogador de futebol, loiro e lindo, apesar de meio “crianção”) Heath e sua amiga Kayla, nem tudo acaba sendo ruim: Zoey conta com o apoio de sua avó, Sylvia Redbird (uma autêntica Cherokee, que é uma raça de seres guerreiros sensitivos e que, acima de tudo, acreditam no poder dos quatro elementos: terra, fogo, água e ar), que está sempre pronta para ajudá-la.

Confira

Share this
10 Jun

Resenha Traída: Tempo à Toa

TRAIDA

Uma bela continuação pra uma série que começou muito bem. É assim que inicio esta resenha, meus queridos à toas. Apesar de ser uma declarada fã da saga (sério, fiquei viciada nos livros!), confesso que, logo no começo, tive um certo preconceito ao iniciar a leitura da coleção, achando que seria mais uma batida história envolvendo vampiros e sangue…BEEELO ENGANO! ^^

Bom, logo após o fim do primeiro livro, quando Zoey “derrota” sua inimiga Aphrodite e salva Heath dos fantasmas bebedores de sangue, durante o ritual da Lua Cheia, ela percebe realmente ter um poder bem acima dos demais e de qualquer outro novato já visto. Com isso, ela conquista uma certa popularidade e admiração dos alunos da Morada da Noite. E, de quebra, acaba conquistando olhares atenciosos de um certo poeta “vamp”, chamado Loren Blake (meniiiiinas, preparem-se: vocês suspirarão demais com este beeeeeelo vampiro!), um cara mais velho que tira o fôlego de Zoey logo em seu primeiro contato visual.

Mas antes tudo fosse fácil, não é? Não podemos nos esquecer que Zoey namora (ou não?) o vampiro Erik Night (que é lindo de morrer, haha) e mantém uma séria e forte ligação com seu ex-namorado humano Heath (o qual foi “carimbado” por Zoey, ou seja, eles possuem uma forte relacionamento psíquico, que os une de maneira intensa)…. Claaaro q Heath ainda é apaixonadíssimo por Zoey, o que torna suas escolhas ainda mais difíceis…

Zoey aprende a manusear seus poderes e a controlar de maneira mais madura os cinco elementos (água, ar, fogo, terra e espírito) e, a cada dia que passa, consegue projetar o círculo dos elementos de maneira mais fluida. Com a ajuda de seus amigos Stevie Rae, Shaunee, Erin e Damien, eles manterão essa ligação entre os cinco elementos cada vez mais forte…

Apesar de tudo correr bem entre eles, Aphrodite continuará à solta. E, dessa vez, tendo visões cada vez mais aterrorizantes. De um momento para o outro, ocorrem assassinatos de jovens humanos, que sofrerão escoriações graves no corpo, aumentando a suspeita de terem sito mortos por vampiros…será possível?

Além de ter que resolver esse mistério, Zoey descobrirá que sua mentora e grande Sacerdotiza Neferet esconde alguns segredos…e que nem tudo é o que parece realmente ser.

Contando com a ajuda e a intuição de sua avó, Zoey terá que arrumar forças para desvendar o que rola por trás desses crimes…e se a Morada da Noite tem mesmo algo a ver com tudo isso.

Em meio a muito romance (Zoey e seus 3 pretendentes, rs), ação, terror (muuuitos monstros nos assustarão neste volume!) e mistério, “Traída” promete nos mostar o que a Deusa Nyx disse a Zoey logo no primeiro livro: “Nem sempre a luz representa o bem, assim como nem toda escuridão representa o mal”.

Confira

Share this
05 Jun

Resenha Marcada: Seja Cult

Marcada Capa alta

Até que enfim estou fazendo a resenha de uma das series que mais amo e que a maioria mais odeia. Já li House of Night até o quinto livro, mas como ainda não tinha feito resenha no site, estou relendo e apresentando o meu ponto de vista sobre ela. Marcada é narrado em primeira pessoa e conta a estória da Zoey, uma menina de 16 anos, que em um dia comum na escola recebeu a marca de vampira na testa e isso muda completamente a sua vida. Ela precisa ir para a Morada da Noite, algo como um internato, para que a transformação se complete, pois caso seu corpo rejeite a marca, ela morrerá.

No mundo criado pelas autoras, os vampiros e humanos coexistem, mesmo que os humanos aceitem a outra raça por obrigação. A explicação delas para os vampiros me convenceu e foi bem fundamentada, os humanos são marcados e seu corpo precisa passar pela transformação. Na Morada da Noite, os novatos aprendem a lidar com sangue, a se fortalecerem para as mudanças, treinam o seu lado psicológico e descobrem de onde vieram. Nessa descoberta, somos inseridos na cultura do povo Cherokee, índios americanos, e nas lendas da Nyx, deusa dos vampiros. Os rituais para a Nyx me agradou muito, é bem descrito e ambientado.

Gosto da serie House of Night por dois motivos principais, o primeiro deles é a linguagem que o livro possui. Ele é leve e descontraído, escrito para jovens e com o linguajar coloquial. O segundo motivo é a protagonista que ao contrario de muitos, eu adoro. Me diverto com a Zoey, dou risada das situações que ela se mete e torço por ela quando algo dá errado. Ela é a típica adolescente confusa, complicada e quer se descobrir e encaixar nessa nova vida. Eu a acho tão real, que às vezes me vejo nela. Acredito que essa empatia me faz não desistir da serie mesmo tento tantos livros. O livro ser narrado pela visão dela também favorece essa conexão, nós a conhecemos mais intimamente.

Mesmo sendo uma serie longa, cada livro possui seu começo, meio e fim. É claro que ele é uma sequencia e que em cada um deles acontece algo que acrescenta ao anterior, mas não fica nada de muito “meu Deus, preciso saber” para ser descoberto no próximo, pelo menos não até o quinto, ou nesse primeiro. Marcada possui ação, romance, personagens secundários que às vezes roubam a cena… ou seja, tudo o que eu curto em um livro jovem adulto. Com esse livro vocês não vão sentir que ele é o primeiro, pois embora o intuito seja conhecer os personagens e o porquê das coisas, ele logo entra no seu próprio enredo e conflito.

Confira

Share this
04 Jun

Resenha Escolhida: Livros de Elite

escolhida brasil

Em “Escolhida” continuamos seguindo Zoey nesta nova vida de Marcada. Agora ela tem total controle sobre seus poderes e já sabe quem é sua inimiga declarada. Sua melhor amiga virou uma Morta-Viva e agora Zoey tem que achar um jeito de ajudá-la a voltar a ser normal, sem contar que a carimbagem com seu ex-namorado está tirando-a do sério; Erik seu namorado atual, sente que algo está incomodando Zoey, e Blake não para de dar em cima dela…. #tenso!
Gente, eu ri muito neste livro! A Zoey é incrível! Uma personagem que me faz rir muito, e as vezes chego até a chorar! Se “Escolhida” era pra ser um livro tenso, não foi. Bem, em alguns pontos sim, mas a maioria do livro eu ri e fiquei com dó dos personagens! Uma das partes que me dava mais raiva, eram as cenas onde Zoey estava com sua mãe e seu “padrastotário”. Como pode essas duas criaturas ainda viverem? Dava vontade de entrar no livro e socar a cara dos dois… prontofalei!

“- Mãe, por favor, não faça mais isso. Se você me aceitar, e se você realmente quiser me ver, me ligue e nos encontramos. Mas fingir que quer me ver porque John mandou é algo que realmente me magoa e não é bom para nenhuma de nós.”

Zoey cresceu muito neste livro, claro que ela continua adolescente e nerd, mas certas decisões que ela toma, conseguimos ver maturidade. Ta certo que neste livro ela mente muito, principalmente para seus amigos, mas se pararmos para pensar, há um bom motivo nisso. Como já comentei nas outras resenhas, adoro o jeito como ela leva tudo na esportiva e seu sarcasmo nato. Zoey é uma personagem incrível que merece sim uma chance de ser conhecida!
“… Odiava quando algum garoto ficava nervoso perto de mim, como se eu fosse transformá-lo em algo terrível. Por favor. Estamos na Morada da Noite, não na escola de Hogwarts. (Sim, eu li os livros do Harry Potter e amo os filmes. Sim, isso é prova mais do que suficiente de minha “nerdice”.)”

Todos os personagens são incríveis e muito bem construídos. Até Aphrodite, devo confessar, tornou-se uma peça fundamental neste livro. Até consigo entender algumas de sua “cachorradas”. Ela foi criada assim, e agora quer se redimir. Isso foi um ponto forte do livro.

Share this
20 Apr

Resenha Destinada: Blog Roubando Livros

destinadaDestinada é o nono livro da série House of Nigth que ganhou milhões de fãs pelo mundo todo e,eu é claro,não poderia deixar de ser mais uma. P.C. Cast e Kristin Cast tiveram grande êxito escrevendo e dando continuidade de forma envolvente, criativa e muito, mas muito divertida a estória de Zoey Redbird e seus amigos, ou como diria a bela Aphrodite “a horda de nerds”.

Depois de ter sua alma despedaçada e ter vagado por algum tempo no mundo do além, após a morte de Heath seu consorte humano, Zoey é resgatada por Stark,que por fim se tornara o seu guerreiro. Finalmente Zoey volta para casa, mas sua missão está longe de ter um fim.Ela volta para enfrentar mais uma batalha contra Neferet, Kalona, trevas e tudo mais que estiver por vir.

Zoey tornou-se a primeira Grande Sacerdotisa Novata da estória dos vampiros e uma guerra de proporções inimagináveis está prestes a explodir, abalando tanto o mundo dos vampiros quanto o dos humanos, mas Zoey contará com seu poderoso círculo para enfrentar o mal mais uma vez.

Em busca da verdade sobre o assassinato de sua mãe, Zoey e seus amigos terão muitos obstáculos para transpor antes de chegar à verdade de todas as perguntas, dúvidas e sentimentos que rondam e atormentam a todos.

Confira

Share this
18 Apr

Resenha Destinada: Blog Na Trilha dos Livros

destinadaATENÇÃO! SPOILERS SR VOCÊ NÃO LEU NENHUM LIVRO DA SÉRIE HOUSE OF NIGHT!

Como meu nome do meio é Cristina (mentira, é Ansiedade. Não consegui esperar uns dias para a versão em português), eu não consegui esperar e comprei em inglês e já fui logo embalando na leitura do anterior. Este começa exatamente onde Despertada acabou, ou seja, com Zoey acordando após sentir a morte da mãe e ver Nyx recebê-la no Mundo do Além. Ela está de volta definitivamente à Morada da Noite de Tulsa, mas morando nos túneis junto com Stevie Rae e os novatos vermelhos de seu grupo. E também muito bem acompanhada por Stark. Engraçado é que apesar de sentir e ter quase certeza da morte de sua mãe, Zoey não parece muito abalada por isso. Tudo bem, ela tem lá seus momentos de depressão, mas no geral ela não parece muito afetada por isso. Ela ainda tem que enfrentar o fato de estar na mesma escola que Neferet, mas sem provas, nada pode fazer, e ainda tem que fingir indiferença diante da vampirona do mal.

Ao mesmo tempo, Stark, apesar de no geral estar sempre do lado de Zoey e fazê-la se sentir melhor (fala sério, quem não se sentiria melhor com ele do lado? Já falei antes, sério candidato a Top Piriguetagem 2012 ;D), mas ele começa a sentir a influência da Kalona (lembra que eu falei que um pedaço da imortalidade de Kalona salvou o garoto do arco, como diz Aphrodite, no Mundo do Além?). O imortal ainda entra nos sonhos do guerreiro, mas de um jeito diferente. A influência de Kalona vem em forma de atitudes meio egoístas e contraditórias. E Zoey começa a sentir isso. Mas Stark é mais forte, assim como seu amor por Zoey, e ele consegue resistir ao imortal. Até quando ele vai conseguir, só vamos saber no próximo. Falando em Stark, ele tem a habilidade de imitar Seoras, o Guerreiro escocês da Ilha de Skye. E agora é uma crítica à tradução (e aqui eu digo que apesar de a tradução ser razoável, eu prefiro o original). Em português, quando ele faz isso chama Zoey de ‘moçoila’. Em inglês é ‘lassie’ (além do nome da Collie linda dos filmes, isso quer dizer ‘moça’, e é típico da Escócia. E eu suspeitava que era essa palavra). E, não sei vocês, mas ‘moçoila’, para mim, tem um sentido meio pejorativo. Não é um termo lá muito elegante. Tudo bem que a linguagem não preza pelo decoro, mas no livro o sentido da palavra não é pejorativo, de forma alguma. É um termo carinhoso e brincalhão que Stark usa com Zoey. Quem traduziu deveria tomar muito cuidado com essas coisas.

Confira

Share this
16 Apr

Resenha Marcada: Blog Baby Suh Fanfiction

Marcada BrasilOs adolescentes que são Marcados são levados para uma casa afastada da cidade, onde aprenderam o que se julgam ser sugar sangue e se tornar um monstro por completo, onde sua alma será levada para o inferno e nunca retornará. Vendo-se de dentro desta situação, a coisa muda de figura, completamente. A Morada da Noite, uma escola para vampiros, não é exatamente como sua fama diz. É uma escola praticamente normal, onde os adolescentes que foram marcados aprendem a esquecer a vida que viviam antes, e compreender o verdadeiro sentido de ser Marcado. Eles mesmos terão que aprender, acima de tudo, a compreender seus próprios preconceitos anteriores.

Com Zoey Montgomery os acontecimentos não foram diferentes. Ela consegue entender perfeitamente o que acontecesse neste mundo sobrenatural, que julgou ser um lugar apenas para monstros. Fora Marcada, por um rastreador, quando estava conversando com sua, até então, melhor amiga. Logo no primeiro momento, ela vê o preconceito atingi – lá como uma bomba atômica. Pior, vindo diretamente de sua “amiga”.

Sua vida se transforma diante de seus olhos, e agora há uma marca em sua testa – concedida pela Grande Deusa Nyx -, significando que a marca a fez especial, mostrando que os seus poderes são muito fortes para alguém tão jovem. Zoey terá que esquecer por completo a vida que viveu a vida inteira – amigos, o namorado, a família: que inclui um padrasto hipócrita, uma mãe submissa e dois irmãos problemáticos. E terá que entender que aquela não é mais a sua vida. Seu destino não está no mundo dos humanos, sim no mundo sobrenatural, dos vampiros – e logo ela conseguirá compreender isso.

Confira

Share this

© 2016. House of night.